Mylena Lima

28/02/2024 - 12:08

Escola é espaço de vida!

Os recentes ataques que ocorreram em escolas brasileiras impactam diretamente no nosso dia a dia. É de assustar e desestruturar o emocional de qualquer pessoa, mais ainda por conta das fake news que passam a espalhar o medo e a disseminar o ódio em espaços onde se promove a vida.

Não cabe questionar o que é de responsabilidade das escolas. Mas cabe questionar o que ocorre em nossa sociedade, ao ponto de suscitar esses ataques. Não é a educação que está em crise. É o ser humano que está em crise.

O que reforça a necessidade de criarmos mecanismos que permitam a identificação de questões comportamentais e, também, de transtornos mentais dentro do ambiente escolar. Especialmente para fazer frente a esse movimento neofascista e neonazista que vem se apresentando em nosso país, muito fomentado pela internet e por grupos que promovem esses comportamentos violentos contra crianças e adolescentes, além de profissionais da educação, no ambiente escolar.

A Escola pode, sim, ser um espaço de diálogo e de construção de uma sociedade mais diversa, civilizatória e inclusiva. Até porque esses ataques não vêm de situação de deterioração da Escola. Esses ataques não partem da relação da Escola com a sociedade. Eles são resultado da mudança do nosso processo civilizatório, que interferem em como nos relacionamos e, também, em como lidamos com esses processos.

Há o caminho de se construir uma Política Nacional de Enfrentamento da Violência contra as Escolas, a qual é de extrema urgência. Por sinal, diante desse assunto, é crucial que municípios e estados passem a cumprir a Lei 13.935, de 2019. Ela obriga a presença de assistentes sociais e psicólogas/os nas equipes multidisciplinares das escolas públicas da educação básica de todo país.

E esses profissionais podem contribuir diretamente no fortalecimento dos processos de ensino-aprendizagem e na melhoria do cotidiano escolar. Uma contribuição que se estende das relações escolares e que transborda nas relações familiares e comunitárias.

A equipe da ML Consultoria segue solidária com os profissionais de educação, crianças e adolescentes, assim como seus pais, que foram vítimas desses ataques recentes. Repudiamos toda e qualquer forma de violência! E queremos ações públicas e privadas que sejam a favor da vida!

Dica de Leitura!

Leia mais sobre intervenções informadas sobre trauma:

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/34525220/

Rolar para cima